Voltar para  Futebol  notícias
Ligue 1: Ataque ao ônibus do Lyon fere técnico e adia jogo contra o Olympique de Marseille
Nov 1, 2023, 11:14:00 AM

Ligue 1: Ataque ao ônibus do Lyon fere técnico e adia jogo contra o Olympique de Marseille

Jogadores e comissão técnica do Gones sofrem emboscada de torcedores dos Phocéens na chegada ao Estádio Vélodrome.


Um triste episódio marcou o final da 11º rodada da Ligue 1 no último domingo, 29 de outubro. A delegação do Lyon chegava ao Estádio Vélodrome para enfrentar o Olympique de Marseille, mas foi surpreendida com ataques da torcida local e com isso o dérbi foi adiado.


Quem sofreu mais com a situação foi Fabio Grosso, técnico italiano dos Gones. Ex-jogador da seleção da Itália, campeão mundial em 2006, o comandante foi atingido por estilhaços e teve seu rosto bastante machucado. A tensão fez com que a federação adiasse a partida, o que deve acarretar em punição ao Marseille, provavelmente com alguns jogos sem torcida. A Ligue 1 ainda não definiu uma nova data para o dérbi, mas tivemos confusão também nas arquibancadas, com insultos racistas da torcida do Lyon para os adeptos do Olympique.


Os dois times fazem campanhas decepcionantes, mas a situação do Lyon é muito pior, ela é desesperadora. Em nove jogos, os Gones têm três empates e seis derrotas. Com apenas três pontos estão na lanterna da competição, sete pontos abaixo do Lorient, primeiro time fora da zona de rebaixamento.


O Olympique de Marseille é o nono colocado com doze pontos, seis abaixo do quarto colocado Lille. A situação do clube é um pouco melhor na Europa League, onde fechou as três primeiras rodadas, na liderança do Grupo B com cinco pontos. Em seu último compromisso venceu o AEK Atenas e nas duas rodadas anteriores tinha empatado com Brighton e Ajax. 


No sábado, 4 de novembro, o Olympique recebe o Lille pela décima primeira rodada da Ligue 1, enquanto no domingo, 5 de novembro, o Lyon recebe o Metz no Groupama Stadium.


Ainda não está conosco? Registre-se já e comece a se divertir!

Imagens: AP 
Texto: Fernando Pereira